Subscrever-se no SeuPrazer.Net – Fetiches Subscrever-se nos SeuPrazer.Net – Fetiches comentarios

Postagens que tem a tag ‘gay’

The Birdcage: A Gaiola das Loucas (Filme)

Sinopse: O dono (Robin Williams) de um “drag nightclub” é um homossexual assumido e vive com a “estrela” (Nathan Lane) da sua casa noturna. Mas quando seu filho (Dan Futterman), fruto de um “mau passo” dado no passado (vinte anos atrás, para ser exato), diz que vai se casar com a filha (Calista Flockhart) de um senador (Gene Hackman) e que os pais da noiva decidem conhecer a família dele as confusões para manter as aparências começam, pois eles pensam que o pai do noivo é adido cultural na Grécia, com o senador e sua mulher não sabendo que ele é gay, imaginando ainda que ele leva uma vida matrimonial convencional.
The Birdcage - A Gaiola das Loucas

Minhas considerações em relação ao filme: É um filme engraçado, mostrando o mundo drag em contraste com pessoas conservadoras. Gostei!

Trailer:

Segue o link do filme, completo dublado:

http://vk.com/video_ext.php?oid=216495913&id=165605352&hash=6d07d4b4774ca213&hd=1

Mamonas Assassinas - Robocop Gay

Um tanto quanto másculo
Ai, e com M maiúsculo
Vejam só os meus músculos
Que com amor cultivei

Minha pistola é de plástico (quero chupar-pa)
Em formato cilíndrico (quero chupar-pa)
Sempre me chamam de cínico (quero chupaar…)
Mas o porquê eu não sei (quero chupar-pa)

O meu bumbum era flácido
Mas esse assunto é tão místico
Devido a um ato cirúrgico
Hoje eu me transformei

O meu andar é erótico (silicone yeah! yeah!)
Com movimentos atômicos (silicone yeah! yeah!)
Sou um amante robótico (silicone yeeah…)
Com direito a replay (silicone yeah!)

Um ser humano fantástico
Com poderes titânicos
Foi um moreno simpático
Por quem me apaixonei

E hoje estou tão eufórico (doce, doce, amor)
Com mil pedaços biônicos (doce, doce, Amor)
Ontem eu era católico (doce, doce, amoor…)
Ai, hoje eu sou um GAY!!!

Abra sua mente
Gay também é gente
Baiano fala “oxente”
E come vatapá

Você pode ser gótico
Ser punk ou skinhead
Tem gay que é Mohamed
Tentando camuflar:
Allah, meu bom Allah!

Faça bem a barba
Arranque seu bigode
Gaúcho também pode
Não tem que disfarçar

Faça uma plástica
Aí entre na ginástica
Boneca cibernética
Um robocop gay…

Um robocop gay,
Um robocop gay.
Ai… eu sei,
Eu sei
Meu robocop gay…

Ai como dói!
… Continuar a leitura disso… »

Pode me chamar de GAY

Pode me chamar de gay, não está me ofendendo.
Pode me chamar de gay, é um elogio.
Pode me chamar de gay, apesar de ser heterossexual, não me importo de ser confundido. Ser gay me favorece, me amplia, me liberta dos condicionamentos. Não é um julgamento, é uma referência.
Pode me chamar de gay, não me sinto desaforado, não me sinto incomodado, não me sinto diminuído, não me sinto constrangido.

Pode me chamar de gay, está dizendo que sou inteligente. Está dizendo que converso com ênfase. Está dizendo que sou sensível.
Pode me chamar de gay. Está dizendo que me preocupo com os detalhes. Está dizendo que dou água para as samambaias. Está dizendo que me preocupo com a vaidade. Está dizendo que me preocupo com a verdade.
Pode me chamar de gay. Está dizendo que guardo segredo. Está dizendo que me importo com as palavras que não foram ditas. Está dizendo que tenho senso de humor. Está dizendo que sou carente pelo futuro. Está dizendo que sei escolher as roupas…

… Continuar a leitura disso… »

Reflexão sobre o amor gay

“Fala-se tanto desse tal de amor. Mas quantos estão dispostos a vive-lo? Senti-lo?
Deixar de ser um pra ser dois que formam um?
Deixar as festas, baladas, amizades que levam ao mau caminho?
Quem é capaz de apenas admirar e desejar o seu (sua) parceiro (a)?
Capaz de melhorar as prepotências que possuímos?
Será que é capaz de pensar no outro?
Ver um outro coração? Um outro ser humano?
Será capaz de amar? Perdoar?
Amar? Provar? Amar? Será?”

amigo gay

Trago esses questionamentos, sabe porquê?
Vejo muitos caras buscando e sonhando com o amor de sua vida, mas será que estão mesmo dispostos?
Não temos os dados de quantos desse tal “mundo gay”estão a procura de algo mais que baladas, dúvidas de moda, cabelo, maquiagem, homens, banheiros públicos… Calma eu não vou voltar a falar da promiscuidade desse “mundo gay” e sim dos que estão neste mundo e não são promíscuos.
Quero falar daqueles que buscam algo além dessa coisa monótona desse “mundo” fútil e deprimente. Será que você está preparado?
Criamos ideais de amor e de homens que não são realidade.

Se você busca um cara lindo, dos olhos azuis, hétero e num cavalo branco, sinto muito acordar você desse sonho.

Se você quer aquele cara gay, de cabelo na moda, roupa da ultima coleção… Sinto muito em dizer que boa parte é fútil, arrogante e principal característica: egocêntrico.

Se você quer aquele cara gay pegador, de corpo legal, e muito conhecido no “mundo gay”, sinto em te alertar que não vale a pena.

Mas agora se você quer um cara que goste de você, te respeite, valorize e queira algo sério com você, sinto muito também, eu não sei onde ele mora.

Eu sei que o que você tem que fazer é se valorizar primeiro, se lavar dos ideais de amor, deixar de esperar o cara vir em cavalo branco (até porque isso é coisa de mulher hétero né?! Vamos deixar de afeminar a homossexualidade.), cuidar de sua vida, seus problemas e resolver seus sentimentos. Fazer as perguntas a você mesmo e apagar o que você viveu com os outros. Ninguém será igual ao seu ex.
A única coisa que você pode querer igual é que ele te ame e você sinta isso em atos e palavras. Não existe fórmula pro amor, mas existe perguntas a serem respondidas por cada um de nós antes de viver ele. E dai no fim, fazer a última pergunta e decisiva: Estou preparado pra amar e ser amado? E deixar ele vir, sem ideais e sem pensar tanto em que momento virá.

“O amor prefere se aproximar dos distraídos.”
Martha Medeiros

Fonte: Gay love story

Como sair do armário para os amigos?

Ok, você já teve dúvidas. Depois, admitiu pra si mesma, foi atrás, e, finalmente, conseguiu. Ficou com uma garota.

E o melhor pior: gostou. E agora? Contar para os amigos? Família? E lá no trabalho? E na faculdade?

É, menina. Ninguém disse que seria fácil! Mas estamos aqui pra te ajudar a sair de todos esses armários.

Cada pessoa tem seu tempo, mas ir com calma é bom para avaliar bem os sentimentos, e estar totalmente segura de si para se assumir.

tirinha-beijo-entre-mulheres

É como entrar num rio pela primeira vez. Vamos pisando devagar, pois não sabemos até onde vai dar pé. Conforme vamos avançando, ganhamos confiança e o caminho que, no começo, era um tanto quanto assustador, passa a ser divertido e prazeroso.

Isso sem mencionar que a sexualidade é muito complexa, e, muitas vezes, prega peças. Sim! O que eu já vi de sapinha que moveu mundos e fundos, lutou contra tudo e contra todos, pra depois, simplesmente, acabar se casando com um cara… E por amor!

balada gay armario

Ok, a luta dela não foi em vão. É sempre bom ter menos homofóbicos no mundo. O problema é que histórias como essa acabam servindo como embasamento para argumentos homofóbicos. O famoso “é só uma fase”, que pode soar como mera falta de conhecimento, mas não deixa de ser uma forma de desrespeitar a orientação sexual de alguém.

É preciso considerar que um gay representa todos os gays. É muita responsabilidade, mas, infelizmente, é nossa realidade.

Pois bem. Depois do pequeno sermão, vamos aos armários…

… Continuar a leitura disso… »

Será que eu sou lésbica?

Se existe a dúvida, existe a possibilidade. Mas não é uma regra. Aliás, não existem regras no mundo gay.

Lésbica assumida

Pode acontecer a qualquer idade. De repente, existe alguém especial na sua vida. Provavelmente, uma amiga, ou alguém com quem você convive, mesmo de longe. Você se pega pensando nessa pessoa sem querer. Tem vontade de se aproximar, mas não sabe por quê. Às vezes, não tem nenhum desejo sexual, mas o que sente por ela é diferente do que sente pelas outras pessoas. Tanto é verdade, que você chega a se perguntar: será que eu sou lésbica?

A primeira reação é tentar tirar esse pensamento da cabeça. Diz para si mesma: é claro que não!
Busca na memória indícios para se auto-afirmar como heterossexual. Pode até agir de forma homofóbica, para tentar se convencer de que não, não pode ser. Você não é gay, e não gosta de gays.
Por mais que a sociedade esteja cada vez mais tolerante, ainda é difícil se enxergar fora do padrão heterossexual. “Pode acontecer com os outros, mas não comigo. Eu posso reverter isso”.

Duvida lesbica

Então, você tenta se convencer de que é uma escolha. E você escolhe não ser!

… Continuar a leitura disso… »